top of page
  • Foto do escritorNathan Wallauer

Controle Patrimonial e as etiquetas de identificação RFID

O controle patrimonial é um processo essencial para as organizações públicas. Ele envolve a catalogação, rastreamento e monitoramento de ativos físicos, como equipamentos, veículos, móveis e outros itens que compõem o acervo de bens patrimoniais das organizações. Com um controle patrimonial eficiente, a administração pública pode reduzir perdas, melhorar a eficiência operacional e otimizar o uso de seus recursos.


Nos últimos anos, a tecnologia RFID (Radio Frequency Identification) tem sido amplamente adotada em diversas áreas, incluindo o controle de bens patrimoniais e de estoques. As plaquetas de identificação RFID são pequenos dispositivos eletrônicos que contêm uma antena e um chip de memória. Essas plaquetas são fixadas nos ativos físicos e podem ser lidas por leitores RFID para obter informações sobre a localização e o histórico dos itens.


E quais os benefícios do Controle Patrimonial com RFID?
  1. Rastreamento preciso: As plaquetas de identificação RFID permitem um rastreamento preciso dos ativos patrimoniais. Com leitores RFID instalados em locais estratégicos, é possível monitorar automaticamente a entrada e a saída dos itens, garantindo que todos os movimentos sejam registrados em tempo real. Isso reduz a probabilidade de perda, extravio ou roubo dos ativos.

  2. Eficiência operacional: O uso de plaquetas de identificação RFID agiliza o processo de inventário e facilita a localização de itens específicos. Em vez de realizar uma varredura manual de todos os ativos, os leitores RFID podem identificar e registrar automaticamente os itens presentes em uma área determinada. Isso economiza tempo e recursos, permitindo que as equipes de inventário se concentrem em tarefas mais estratégicas.

  3. Redução de erros: A automatização proporcionada pelas plaquetas de identificação RFID reduz consideravelmente a margem de erro humana. As informações capturadas pelos leitores RFID são precisas e eliminam o risco de registros duplicados, perdas de dados ou erros de digitação. Isso garante a integridade das informações sobre o patrimônio da organização.

  4. Manutenção eficiente: As plaquetas de identificação RFID também podem ser utilizadas para monitorar o histórico de manutenção dos ativos. Através de registros detalhados sobre as datas de manutenção, peças substituídas e serviços realizados, é possível manter um controle mais eficiente dos cronogramas de manutenção, prolongando a vida útil dos ativos e reduzindo custos.

  5. Auditoria simplificada: A utilização das plaquetas de identificação RFID simplifica o processo de auditoria patrimonial. Em vez de realizar uma auditoria manual exaustiva, os leitores RFID podem ler todas as plaquetas presentes em um determinado local e fornecer relatórios detalhados sobre a presença e o estado dos ativos. Isso facilita a conformidade com as regulamentações contábeis e auxilia na detecção de possíveis irregularidades.


Mas nem tudo são vantagens: desafios para a implementação deste tecnologia no setor público:


Embora o controle patrimonial com plaquetas de identificação RFID apresente diversos benefícios, existem alguns desafios e considerações a serem levados em conta quando falamos em Organizações Públicas:

  1. Investimento inicial: A implementação de um sistema de controle patrimonial com RFID requer um investimento inicial em infraestrutura, incluindo leitores RFID, software de gerenciamento e as próprias plaquetas de identificação. As organizações devem avaliar o custo-benefício e considerar a economia gerada a longo prazo.

  2. Integração com sistemas existentes: É importante garantir que o sistema de controle patrimonial com RFID possa ser integrado aos sistemas de gestão existentes. A integração adequada permite uma troca eficiente de informações e evita a duplicação de esforços.

  3. Treinamento e conscientização dos servidores: A adoção de um novo sistema requer treinamento e conscientização dos funcionários e servidores. É essencial capacitar a equipe para utilizar corretamente os leitores RFID, compreender o processo de controle patrimonial e entender os benefícios da nova tecnologia.


O controle patrimonial utilizando plaquetas de identificação RFID oferece inúmeras vantagens para as organizações, permitindo um rastreamento preciso, eficiência operacional, redução de erros, manutenção eficiente e auditoria simplificada. A tecnologia RFID tem se mostrado uma solução eficaz para melhorar a gestão dos ativos físicos, proporcionando maior controle, segurança e otimização de recursos. Embora a implementação inicial possa exigir investimentos, os benefícios a longo prazo superam os custos iniciais. Com um planejamento adequado e treinamento adequado, as organizações públicas podem aproveitar ao máximo o controle patrimonial com RFID

25 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page